Córregos

O povoado de Nossa Senhora Aparecida de Córregos é considerado o mais antigo do município. Fundado por bandeirantes em 1702, foi núcleo ativo de mineração, tendo seus primeiros habitantes explorado com sucesso, nos cursos de água locais, tanto o ouro como o diamante, anos mais tarde. Para desviarem o rio Santo Antônio, na sua lida mineradora, usavam curioso processo de desmonte, empregando o fogo de lenha para aquecimento das rochas, que depois de bem aquecidas recebiam o impacto da água represada, abrindo-se então, com o súbito resfriamento, fundos sulcos entre as pedras.

Dessa prática primitiva restam escavações a pique, que um observador chegou a comparar a canyons artificiais. A localidade se situa num vale, onde seu casario, distribuído por pequena praça e duas ruas, forma um conjunto harmonioso, que guarda o estilo colonial. Ainda possui casas térreas e algumas assobradadas, de construção simples, mas de características bem antigas, entre as quais se destaca o interessante sobrado da praça Matriz.

Somente em 08 de junho de 1858, é que o distrito foi criado, por meio da Lei Provincial nº 902. A simplificação do nome para Córregos ocorreu em 1911. Sua sede é tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha). Hoje, a população se mantém com a atividade agropecuária e principalmente com a produção de frutas, por meio da Associação Vida Nova para Córregos (Vinocor).

Os hábitos e costumes locais são bem tradicionais, conservando-se um calendário festivo de fundo religioso em que se sobressaem as festas do Divino, de São Sebastião (20 de janeiro), Nossa Senhora do Rosário (14 de setembro) e a da padroeira Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro).

Com 432 habitantes (Censo 2010/IBGE), o lugarejo tem experimentado um crescente fluxo de turistas, pois é parte integrante da Estrada Real, projeto do governo de Minas Gerais. A economia é baseada na agropecuária, artesanato, culinária (cachaça, geleia, polpa de frutas, farinha). Apresenta como áreas de lazer o rio Santo Antônio e as festas religiosas com a banda de música de Córregos.

Fontes: Livro: Minas Gerais – Monumentos Históricos e Artísticos – Circuito do Diamante. Publicação: Fundação João Pinheiro; Diagnóstico socioambiental da Agenda 21 Local de Conceição do Mato Dentro – MG

Atrativos Histórico-Culturais de Córregos

Como chegar: Distância da sede: 30km

Curtiu? Compartilhe!

Calendário de Eventos